Review Anime – Trigun, O Direito de Todos a Vida

Dê uma nota para o tema da review: 
1 vote, average: 5,00 out of 51 vote, average: 5,00 out of 51 vote, average: 5,00 out of 51 vote, average: 5,00 out of 51 vote, average: 5,00 out of 5 (1 nota(s), média: 5,00 de 5)
Você precisa estar logado no site para dar uma nota.
Loading ... Loading ...
Review Anime – Trigun, O Direito de Todos a Vida

Episódios : 26 + Filme
Gênero : Seinen

Introdução

Trigun é um mangá publicado de 1996 até 2008 e conta ao todo com 17 Volumes, claro que isso se dá com algumas exceções do tipo : O mangá originalmente deveria ser um Shounen, mas por circunstâncias de contexto da história ele teve seu fim com 3 volumes e recomeçando como um mangá Seinen usando o nome Trigun : Maximum em 1998 totalizando 14 volumes, mesmo ano o qual recebeu uma adaptação para anime com 26 ep. Ganhou também um jogo para PS2 e filme em 2010 intitulado Trigun : Badlands Rumble.

O anime também foi exibido em alguns Canais de TV Aberta e Paga aqui no Brasil, no caso a Cartoon Network e PlayTV.

História

Em um planeta de clima desértico, vive o homem conhecido pelo título de Tufão Humanoide (ou Estouro na Boiada na versão BR, lol), Vash The Stampede. Com uma incrível recompensa de 60,000,000,000$$ (Bilhões Duplos) ele vive sendo perseguido por caçadores de recompensa, toda cidade pela qual passa sofre algum tipo de Catástrofe, mas não se deixe ser enganado, o homem não passa de uma pacifista maluco com um azar descomunal, ainda que sua habilidade com um revólver seja inegável.

Para evitar mais desastres e a falência da seguradora Bernadelli, duas funcionárias ficam encarregadas da tarefa de encontrar Vash e vigia-lo para que não haja mais enormes prejuízos financeiros, seus nomes são Meryl Strife e Milly Thompson.

 

Personagens
Heróis

Vash The Stampede – Vash foi ensinado a amar e respeitar o próximo desde o dia de seu nascimento, não por um livro religioso, mas sim por Rem, a “mera” mulher humana que o criou como se fosse seu filho.
“Ninguém tem o direito de tirar a vida de outra pessoa”, as palavras que ecoam em sua mente declaram o desejo de seu coração de salvar o máximo de vidas possíveis, mesmo que isso signifique ir contra os ideais insanos de seu próprio irmão, Knives.
Para não demonstrar seu profundo desespero e sua tristeza, Vash encobre seus reais sentimentos com sua personalidade alegre e sua imagem de “adulto-infantil”.
Meryl Strife – Responsável pela tarefa de vigiar Vash The Stampede e assim evitar a falência da agência onde trabalha ela parte em busca do homem mais procurado de todos os tempos, o que ela não esperava era saber que o sujeito era uma criança no corpo de um adulto. Independente disso, ela tenta seguir com sua missão da forma menos desastrosa possível, e conforme seu envolvimento com Vash aumenta mais perto de descobrir a verdade ela fica, a verdade que assola o passado inegável do Tufão Humanoide.
Astuta e sagaz, ela gerencia o sucesso da missão junto de sua parceira Milly Thompson.
Milly Thompson – Alta, forte, gentil, sincera e infantil, essa é Milly, parceira de equipe de Meryl ela cuida geralmente da parte mais bruta do serviço, no caso, lidar com situações que envolvem algum combate, ela também faz um par romântico com Nicholas D. Wolfwood.
Boba e alegre, ela se define como o completo oposto de sua colega, é vista como um contraste humorístico no anime que perdura até o fim da série, demonstrando apenas em um único momento que ser humano também significa ter de sofrer.
Nicholas D. Wolfwood – O Padre é encarregado da tarefa de perdoar os pecados mundanos…por um preço é claro.
Nicholas é assim como Vash um homem bondoso, cheio de energia e disposição, ele é motivado a continuar vivendo pelas crianças que moram em seu Orfanato, trabalhar como “Padre Ambulante” para sustenta-las foi uma forma que ele encontrou de se redimir por seu atos impuros cometidos no passado.
Ele busca sempre trazer a solução para os problemas que encontra da forma menos complicada possível, o que vai contra os ideais de Vash, mesmo assim os dois se tornam amigos com um único propósito, trazer a paz à todos. Ele também tem um relacionamento com Milly.

Rem – Mentora de Vash e praticamente a causa dele ser quem é, ela encontrou e criou Vash e Knives na Espacionave.

Inimigos

Millions Knives – Irmão de Vash e sobretudo o principal antagonista da história, sua aura é sinistra e seus planos para a humanidade não são dos melhores, ou se assim preferirem a destruição de toda vida existente, restando apenas a si mesmo e seu irmão, isso tudo devido a um senso de superioridade vindo de sua espécie.
A mente de Knives está preenchida com uma imensa maldade, orgulho e pura ganância, seu poder é absoluto e apenas Vash é capaz de detê-lo seja em termos físicos como ideológicos.

Gung-Ho Guns – É um grupo de pistoleiros com habilidades super-humanas os quais o único intuito é o de servir a entidade superior que é Knives, seu propósito é traumatizar Vash ao máximo, faze-lo sofrer da forma mais efetiva possível, causando a desordem e assassinatos constantes.
Ao todo são 12 membros, seus nomes são : Monev the Gale, Dominique the Cyclops, E.G. Mine, Rai-Dei the Blade, Leonof the Puppet-Master, Gray the Ninelives, Hoppered the Gauntlet, Zazie the Beast, Midvalley the Hornfreak, Caine the Longshot, Chapel the Everegreen e Legato Bluesummers.

O Anime

O fardo que alguém carrega por matar alguém talvez só seja menor do que a impotência diante de uma situação de vida ou morte.

Vash provavelmente é aquele que mais entende este tipo de situação, ele não odeia, mas não sabe se pode perdoar os atos de seu irmão. Ele tem acima de tudo medo de que sua existência não seja mais do que ‘causadora de problemas’ a humanidade, que sua querida amiga Rem tanto procurou proteger.
As pessoas que conhecem Vash no desenrolar do anime sempre deixam mensagens que o encorajam a seguir sua linha de raciocínio ou afetam sua ideologia. Mas o que fazer se a humanidade que você tem protegido a tanto tempo é a mesma que deseja se destruir, destruir a você ou seus entes queridos ? Em meio a tantos dilemas, encontrar uma razão para continuar vivendo parece ser impossível…ou talvez, a razão para continuar lutando pela vida esteja mais perto do que parece.

Vash perde a fé em seus próprios julgamentos após os diversos eventos pelos quais passa, fica aquele questionamento eterno do tipo : “O que estou fazendo é o certo ?”
É previsível das pessoas a sensação de incerteza que nos cerca, pode se dizer que é como uma sina de nascença que soframos por que somos incapazes de resolver “Puzzles Psicológicos” que nossas próprias mentes criam, mas como deve ser se colocar na mente, ou pior, na pele de um ser que deveria ser supostamente superior aos frágeis e simplórios humanos e que nota o quão patético é seu estado quando não pode nem mesmo cumprir com seu próprio mandamento (ideologia).
“A partir de que momento passamos a sermos tão inconvenientes à aqueles que tanto amamos ?”

Conclusão

Trigun não é apenas mais um clássico que é “bom por ser bom”, o modo como o nome do anime soa é tão natural que parece ser obrigação de todo Otaku/Otome que se preze ao menos ter ouvido falar do “garoto” (o anime), o que se deve levar em consideração seria a animação , ele tem uma qualidade gráfica razoável se considerarmos que ele foi produzido em 98, então não se deve esperar por balas voando para fora da tela de seu monitor (ou TV) com efeitos em 3D no oitavo grau da “Escala Richter”, o mais importante seria prestar atenção na trama muito bem bolada que o anime oferece, isso sim é de qualidade. Existe um amontoado de ensinamentos importantes e de fato relevantes para o caminho chamado “Vida”, que trilhamos desde o momento em que nascemos até o dia em que nos tornamos um com a Terra, ensinamentos que guardamos no coração como uma chama de memórias que herdamos da eterna vontade de Vash de que todos nós um dia compreendêssemos que…”A vingança nunca é plena, mata a alma e…ops essa não :P , “Ninguém tem o direito de tirar a vida de outra pessoa”.

Em fim, o anime pode dar  a impressão de que é Shounen (talvez seja um pouco), mas na verdade, a ideia original é muito mais profunda do que uma “simples” história feita para inspirar garotos de 15 anos. Trigun é altamente aconselhável a pessoas mais velhas, isso graças a experiência de vida e a maturidade que as mesmas compartilham.
Bem, é isso, espero que tenham saboreado a leitura, eu me esforcei ao máximo para colocar em palavras o que senti ao acompanhar Trigun, é realmente fascinante do começo ao fim, dê uma chance dele te impressionar como fez comigo.

Gostou do texto? Curta nossa Fanpage!

4 comentários

  1. Jonatan disse:

    Trigun é um anime excelente, um dos melhores que já assisti. pena que não fazem mais animes tão bom como antigamente, maioria dos animes de hoje em dia só tem gráficos. outro anime muito bom daquela época é cowboy bebop, enfim, ótima review de um ótimo anime parabéns pelo trabalho de vcs ai.

    Vash é uma figura kkkkkkkkkkkkk melhor protagonista que de todos os tempos.

    Responder
  2. Frends disse:

    MT Bom Anime Realmente não fazem como antigamente.

    Se visitem meu vlog de anime.

    http://www.youtube.com/watch?v=P0W2tW9b5Ec

    Responder
  3. fenrir72 disse:

    Que legal essa materia sai justamente quando to assistindo o anime, to no ep 14 e vo falar, o anime é d+ historia muito boa sem falar q vc se acaba d dar risada das palhaçada d vash… Vlw até +

    Responder

Escreva um comentário

2011-2018 .::. Top10animes. Política de Privacidade | DMCA (English).
 "Um filme só é bom quando, este, depois de 20 ou 30 anos ainda mexe com as pessoas que o assistem" - Hayao Miyazaki